top of page
  • Foto do escritorBMV- Distribuidora

Doença da vaca louca: o que é, causa e transmissão.

O que é a doença da vaca louca e quando surgiu?


A encefalopatia espongiforme bovina é uma doença priônica que acomete o rebanho bovino, pertencente ao grupo das encefalopatias que acomete principalmente o sistema nervoso central, geralmente caracterizada pelo comprometimento do funcionamento cerebral, ocasionando distúrbios posturais e de movimentação, o que levou a caracterizar a doença com o nome de “doença da vaca louca”.


Acredita-se que a doença tenha surgido na década de 1980, quando um grupo de agricultores começou a notar um aumento no número de vacas apresentando problemas neurológicos.


A doença se manifesta com alterações neurodegenerativas levando ao comprometimento da massa neuronal, ocasionando a degeneração progressiva e fatal, causando a morte do animal.


Acredita-se que a doença seja transmitida entre animais através da ingestão de alimentos contaminados com príons, como ração contendo tecidos de animais infectados.


O que são Príons?


Príons são partículas infecciosas que consistem em proteínas anormais dobradas de maneira anômala.


A proteína príon celular, que é altamente concentrada no cérebro, sofre um desdobramento incorreto que causa um distúrbio neuronal que progride para uma aparência esponjosa do cérebro no exame post-mortem.


Eles são capazes de causar doenças neurodegenerativas em animais e seres humanos, como a doença da vaca louca, a doença de Creutzfeldt-Jakob e outras encefalopatias espongiformes transmissíveis.


Ao contrário dos vírus, bactérias e outros agentes infecciosos, os príons não contêm ácido nucleico (DNA ou RNA) em sua estrutura. Em vez disso, eles são constituídos de proteínas que se comportam como agentes infecciosos.


Quando as proteínas anormais entram em contato com proteínas saudáveis, elas induzem as proteínas saudáveis a se dobrarem de maneira anômala, causando um efeito dominó e a progressão da doença.


Os príons podem ser transmitidos de várias maneiras, incluindo o consumo de carne contaminada, transplantes de tecidos ou órgãos infectados e herança genética.


Ainda não há cura para as doenças causadas por príons e o tratamento atual se concentra em aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente.


Os sintomas em humanos



Em humanos, a doença da vaca louca é conhecida como doença de Creutzfeldt-Jakob variante ( VCJD). A transmissão da doença de bovinos para humanos é muito rara, mas pode ocorrer através do consumo de carne bovina contaminada com príons.


A transmissão da doença é atribuída principalmente ao consumo de tecidos infectados de animais contendo uma proteína príon patogênica geralmente fornecida como suplemento alimentar proteico, ou seja, farinha de carne e ossos.


Os sintomas da CJD incluem alterações de comportamento, perda de coordenação muscular, problemas de visão e audição, dificuldade em falar ou engolir, problemas de memória e confusão mental, entre outros.


Para evitar a disseminação da doença da vaca louca, medidas de controle foram implementadas em muitos países, incluindo a proibição do uso de tecidos animais em ração animal, o controle rigoroso de produtos de origem animal e o abate de animais infectados.


Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os consumidores evitem o consumo de carne bovina mal cozida ou crua e que os órgãos dos animais (como cérebro e medula espinhal) sejam evitados ao preparar alimentos.


A maioria das autoridades de saúde também aconselham que as pessoas que viajam para áreas com casos conhecidos de CJD, evitem comer carne bovina local.




64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page